O blog trata do cotidiano de um investidor em busca da independência financeira, através da bolsa de valores e outros investimentos.

Translate

quinta-feira, 8 de julho de 2021

A ARTE DE VENDER AÇÕES

 

Nos últimos dias tenho pesquisado bastante sobre estratégias de redução de perdas no mercado de ações.

 

Um ditado persistente em Wall Street é “Encurte suas perdas e deixe seus vencedores fugirem”.

 

Reconheço que faço exatamente o oposto:

 

 

- Vendo ações após um pequeno ganho e depois vejo muitas vezes elas subirem sem parar; e

 

- Seguro ações com prejuízo, esperando a recuperação da empresa. Mas muitas vezes elas caem ainda mais.

 

Todos sabemos que comprar uma ação com desvalorização e aumentar o seu capital exponencialmente é o sonho de todo o investidor.

 

Mas, perceber uma perda de capital antes que ela saia do controle, realmente separa os investidores de sucesso dos demais.

 

Devemos buscar aprender com os erros e estudar sempre. Não acredito que o prejuízo financeiro que suporto hoje seja em decorrência de azar, mas sim de compras realizadas na hora errada (algumas delas motivadas por dicas de analistas e fóruns na internet).

 

Apesar de não vender, já trato a grana investida em algumas empresas como “dinheiro morto”. No fundo sei que muitas empresas não vão recuperar seus valores anteriores e outras podem até entrar em recuperação judicial.

 

Saibam que ainda mantenho a minha posição perdedora em algumas ações meramente por esperança, mas esta não é e nunca foi uma estratégia de investimento.

 

Muitos aconselham o uso de stop loss para redução das perdas de capital. Admito que nunca utilizei tal artifício.

 

Quero compartilhar com vocês um conselho interessante que li sobre a arte de vender ações.

 

Ele orienta que regularmente a gente deve analisar todas as ações da carteira e fazer a seguinte pergunta:

 

“Se eu não fosse o proprietário dessas ações, eu as compraria hoje?”

 

Se a resposta for um sonoro “NÃO”, então devem ser vendidas.

 

Com bastante franqueza digo a vocês “NÃO”, hoje eu “NÃO” compraria ações da CIEL3, IRBR3, COGN3 E TCSA3!

 

Até a próxima.

Abraço 

 

 

2 comentários:

  1. COGNA a longo prazo eu acredito e meu preço médi nela está baixo. Tenho um pouco delas, mas muito pouco.
    Eu as compraria hoje, abaixo do preço que acho justo 7,50 e ainda colocando uma margem de segurança, estabelecendo um teto de 5,60.
    Daqui a uns 3 anos elas valerão muito mais, a gestão da empresa tem trabalhado bastante para reverter a situação que a pandemia a colocou.

    O case de IRBR e Cielo são diferentes de COGNA. Cielo já era faz tempo. IRBR pra quem comprou nos 40 se fudeu, agora pra quem está entrando com o mesmo pensamento de COGNA acho correto. Tecnisa eu não acompanho.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Mantenho a posiçâo de que hoje não compraria nenhuma da ações citadas.
    Mas, achei interessante e otimista a sua leitura, principalmente da COGN3.
    O meu PM nela é de R$ 7.57.
    Sigo na torcida e esperando a promessa de que CONGA é 10.
    Abraço

    ResponderExcluir